Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3342-2237 R 550 ou 551;
facebook: LabSis Ufrn

sábado, 12 de janeiro de 2019

Novo tremor próximo a Malhador-SE em 12/01/2019

    Hoje, 12/01, foi sentido um novo tremor em Malhador, desta vez de magnitude preliminar estimada em 1.7.  O evento ocorreu às 09:54 UTC (06:54, hora local) e foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN. 
    O mapa de localização epicentral encontra-se na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. A estação de Lagarto (NBLA) está representada pelo triângulo azul.
    O registro do evento na estação NBLA está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento na estação NBLA.
    Este é o segundo evento sentido em Malhador esta semana. Como sempre afirmamos, é impossível prever a evolução da atividade sísmica na região. 

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

quarta-feira, 9 de janeiro de 2019

Novo tremor próximo a Malhador-SE em 09/01/2019

    Hoje, 09/01, às 08:55 UTC (05:55, hora local), ocorreu um novo tremor próximo a Malhador, desta vez de magnitude preliminar estimada em 3.2. O tremor de terra foi sentido por muita gente, acordou muitos, balançou tudo, os alumínios da cozinha bateram.
    Esse evento foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pela UFRN.  O mapa de localização epicentral encontra-se na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. A estação de Lagarto (NBLA) está representada pelo triângulo azul.
    O registro do evento na estação NBLA está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma diário (09/01) da estação NBLA. O evento está claramente visível, em vermelho.
    De vez em quando tremores de terra são sentidos em Malhador, sem maiores consequências, como, por exemplo em 10/07/2018.


Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Marconi Oliveira

sexta-feira, 14 de dezembro de 2018

Tremor de terra na fronteira Alagoas/Sergipe em 14/12/2018

    Hoje, 14/12, às 16:53 UTC (13:53, hora local), ocorreu um tremor de magnitude preliminar estimada em 2.6. Esse evento foi sentido em várias cidades como São Brás, Trapiu, Guararu, Propriá, Porto da Folha, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora da Luz, Amparo do São Francisco, etc.
    Esse sismo foi registrado por diversas estações sismográficas da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pelo Laboratório Sismológico da UFRN.
    Um mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro está representado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Lagarto (NBLA). 
    O registro do evento na estação NBLA está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma diário da estação NBLA. O registro do sismo está claramente visível em vermelho.
     Essa não é a primeira vez que ocorrem tremores de terra nessa região e, certamente, não será a última. No entanto, é impossível prever como a atual atividade vai evoluir, isto é, se se trata de um evento isolado ou o prenúncio de uma atividade de maior duração, como tem ocorrido em diversas localidades do Nordeste, em particular nos estados do Rio Grande do Norte, Ceará e Pernambuco.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

Notícias:

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

Novos tremores sentidos em Campo Grande-RN em 09/12/2018 (hora local)

    Ontem, 09/10, dois novos tremores foram sentidos pela população da cidade de  Campo Grande (antiga Augusto Severo), conforme noticiado nos meios de divulgação. O primeiro evento, de magnitude 1.5, ocorreu às 08:17 (hora local, 11:17 UTC). O segundo evento, de magnitude 1.7, ocorreu às 22:29 (hora local, 01:29, do dia 10/12 UTC).
    Esses eventos foram registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira RSBR) operadas pelo LabSis/UFRN.
      Um mapa mostrando a localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. O epicentro provável dos eventos está indicado pela estrela vermelha, O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR). O triângulo azul indica a localização da estação de Paraú (NBPA).
    O registro do evento de magnitude 1.7 pela estação RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento de magnitude 1.7 pela estação RCBR.
    A partir de hoje, quando entrará em operação o link direto, via satélite, entre a estação NBPA e o Laboratório Sismológico em Natal, será possível um acompanhamento em tempo real da evolução da sismicidade na região. Como sempre afirmamos, não é possível prever como essa atividade sísmica vai evoluir. É possível que termine logo assim como é possível que novos tremores venham a ser sentidos pela população, inclusive de magnitudes maiores que as até agora observadas.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

Epicentro do tremor no RN em 05/12/2018 (hora local)

    Conforme dissemos em postagem anterior, o epicentro ficaria melhor determinado com a análise dos dados da estação de Paraú (NBPA). Dessa forma, concluímos, dentro das limitações metodológicas, que o epicentro ocorreu provavelmente no município de Campo Grande (antigo Augusto Severo). 
    Essa não é a primeira vez em que ocorrem tremores de terra próximo a Campo Grande. Em outubro de 1990 iniciou-se uma sequência sísmica em que ocorreram dois eventos de magnitudes 2.1 e 2.3 em novembro desse ano, o que motivou a instalação de uma rede sismográfica na região entre dezembro de 1990 e fevereiro de 1991. 
    O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. Em vermelho o epicentro do sismo de 05/12. Em amarelo o epicentro médio do cluster de eventos sísmicos de 1990/1991. Em azul, a localização da estação NBPA. O círculo vermelho indica a distância epicentral máxima à estação NBPA. Em destaque os limites do município de Campo Grande (Augusto Severo).
     O registro do evento na estação NBPA está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento em NBPA.
   Uma questão imediata que se coloca é se a atividade sísmica ocorreu no mesmo local de 1990 ou se  a atual atividade tem alguma correlação com a anterior. Como se pode ver na Figura 1 essa possibilidade está descartada pois, dependendo da profundidade do sismo, ele estará mais distante ainda que o epicentro do cluster de 1990/91. Um mapa da atividade sísmica em 1990/91 está mostrado na Figura 3.

Figura 3. Cópia do mapa epicentral de 1990/1991 (Ferreira, 1997; Ferreira et al., 1998). Os eventos estão praticamente num cluster, havendo somente um evento isolado.
    Esses eventos possibilitaram traçar o mecanismo focal que está mostrado na Figura 4. Não foi possível determinar qual das linhas tracejadas abaixo representa o plano de falha.

Figura 4. Mecanismo focal dos eventos de 1990/91 (Ferreira, 1997; Ferreira et al., 1998) .
    Embora estejam em locais diferentes, olhando-se o mecanismo focal e a distribuição dos sismos (isolado e cluster 1990/91; evento recente; Figuras 1, 3 e 4) pode-se especular se todos esses eventos não possam pertencer a uma única falha, de direção NE.  Por enquanto é só uma especulação, que poderá ser ou não confirmada se a atividade continuar e for possível colocar uma rede sismográfica local para estudar essa nova área epicentral.  Uma consequência de uma falha de maior tamanho é que sismos de magnitude maior que até agora observados podem ocorrer na região. Mas é só uma especulação.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, André Silva,  Marconi Oliveira

Referências:

Ferreira, J.M. Sismicidade e esforços no Nordeste do Brasil. Tese de Doutorado. Instituto Astronômico e Geofísica, Universidade de São Paulo. 126pp. 1997.

FERREIRA, J. M.; OLIVEIRA, R. T. ; TAKEYA, M. K. ; ASSUMPCAO, M. . SUPERPOSITION OF LOCAL AND REGIONAL STRESSES IN NORTHEAST BRAZIL: EVIDENCE FROM FOCAL MECHANISMS AROUND THE POTIGUAR MARGINAL BASIN. GEOPHYSICAL JOURNAL INTERNATIONAL, v. 134, p. 341-355, 1998. 


quinta-feira, 6 de dezembro de 2018

Novo tremor no RN em 05/12/2018 (hora local)

    Ontem, 05/12, às 22:53 (hora local; 01:53 do dia 06, UTC) ocorreu um novo tremor no Rio Grande do Norte de magnitude preliminar estimada em 2.5. Tivemos informações que foi sentido em diversas localidades como Campo Grande (ex Augusto Severo), Triunfo Potiguar, Janduís, Caraúbas Upanema e Jucurutu, conforme publicado em diversos blogs.
     Esse evento foi registrado por diversas estações da Rede Sismográfica Brasileira RSBR) operadas pelo LabSis/UFRN.
       O registro desse evento pela estação de Riachuelo (RCBR) está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma diário da estação RCBR. O evento está em destaque, em amarelo.
        Embora tenha sido registrado por várias estações, o fato dessas estações estarem distantes da área epicentral afeta a precisão na determinação do epicentro. Os dados da estação mais próxima da área epicentral, a estação de Paraú (NBPA), cujos registros serão coletados ainda hoje, possibilitarão uma determinação mais precisa do epicentro.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Marconi Oliveira, André Silva

Blogs:





segunda-feira, 12 de novembro de 2018

Novo tremor na dorsal próximo a São Pedro e São Paulo em 10/11/2018

    No dia 10/11, às 07:17 UTC, ocorreu um novo tremor na cordilheira meso-oceânica, próximo a São Pedro e São Paulo, desta vez de magnitude 5.2.  O epicentro do evento está localizado a aproximadamente a 49 km a WSW de São Pedro e São Paulo (portanto, dentro do limite das 200 milhas ou 370 km da Zona Econômica Exclusiva),  591 km a NNE de Fernando de Noronha, a 931 km a NE de São Miguel do Gostoso, a  947 km a NE de Natal, a 1.100 km a ENE de Fortaleza e a 1.1350 km a NNE de Recife.
    O mapa de localização epicentral desses eventos está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral.  O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento na estação RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma diário da estação RCBR. O evento está registrado após as 07:19.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira, Marconi Oliveira, Eduardo Menezes

terça-feira, 16 de outubro de 2018

Novo tremor na dorsal próximo a São Pedro e São Paulo em 16/10/2018

    Hoje, 16/10, às 08:35 UTC, ocorreu um novo tremor na dorsal meso-oceânica, desta vez de magnitude 5.3.  O epicentro do evento está localizado a aproximadamente 125 km a E de São Pedro e São Paulo (portanto, dentro do limite das 200 milhas ou 370 km da Zona Econômica Exclusiva),  704 km a NE de Fernando de Noronha, a 1.063 km a NE de São Miguel do Gostoso, a  1.075 km a NE de Natal, a 1.240 km a NE de Recife e a 1.260 km a ENE de Fortaleza.
    O mapa de localização epicentral desses eventos está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral.  O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento na estação RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma diário da estação RCBR. O evento está registrado, em vermelho, após as 08:30.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

terça-feira, 9 de outubro de 2018

Novo tremor na Serra da Meruoca em 08/10/2018

    Ontem, 08/10, às 23:51 UTC (20:51, hora local),  ocorreu um novo tremor na Serra da Meruoca, desta vez de magnitude preliminar estimada em 1.5. Na manhã de hoje (09/10) o Sr. Francisco Rinaldo Nogueira Araújo, gerente operacional da Defesa Civil de Sobral, percorreu a região para verificar os efeitos desse tremor. De acordo com as informações colhidas, esse evento foi sentido em várias localidades e, segundo os moradores, o efeito mais forte observado foi de um barulho muito forte seguido de um tremor que chegou a mover os móveis e afastar as telhas. Esse evento foi registrado por estações da Rede Sismográfica Brasileira (RSBR) operadas pelo LabSis/UFRN.
    Um mapa mostrando as localidades afetadas está mostrado na Figura 1. 

Figura 1. Mapa de localidades afetadas.
    O registro desse evento na estação de Cascavel (NBCL) está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro desse evento na estação NBCL.
     A região da Serra da Meruoca é compartilhada pelos municípios de Meruoca, Alcântaras e Sobral. Em 2008 houve intensa atividade sísmica, tendo ocorrido um tremor de magnitude 4.2 que causou danos na região limítrofe desses municípios.
    Em sismologia não é possível fazer previsões sobre a evolução da sismicidade. É possível que esse evento seja um sismo isolado ou também o início de uma nova fase de atividade sísmica. Só o tempo dirá qual das hipóteses era a mais provável.

Fonte: LabSis/UFRN, RSBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Marconi Oliveira

quinta-feira, 30 de agosto de 2018

Novo tremor na dorsal meso-oceânica em 30/08/2018

    Hoje, 30/08, às 05:34 UTC, ocorreu um novo tremor na dorsal, desta vez de magnitude 4.8.  O evento teve o epicentro localizado a aproximadamente  1.150 km a NW de São Pedro e São Paulo,  1.191 km a NNE de Acaraú, a 1.250 km a N de Fortaleza, a 1.350 km a NNE de São Luís,a 1.585 km a NE de Belém.
    O mapa de localização epicentral está mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização epicentral.  O epicentro está simbolizado pela estrela vermelha. O triângulo vermelho indica a localização da estação de Riachuelo (RCBR).
    O registro do evento em RCBR está mostrado na Figura 2.

Figura 2. Sismograma 24 h da estação RCBR. O evento está registrado dentro do retãngulo vermelho.
Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira