Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

sexta-feira, 30 de março de 2012

Novo tremor de terra em Caruaru-PE em 29/03/2012

    Ontem, dia 29, às 17:15 UTC (14:15 hora local) ocorreu mais um tremor de terra em Caruaru, desta vez de magnitude 3.1 (preliminar), sendo o maior evento ocorrido neste ano em Caruaru. Ele foi registrado por diversas estações operadas pela UFRN a que temos acesso direto. O registro desse evento na estação de Riachuelo (RCBR, convênio USGS/UFRN) é mostrado na Figura 1, abaixo.

Figura 1.  Registro do tremor de Caruaru do dia 29/03 na estação RCBR.
    Como se pode notar, pelas diversas postagens do blog, a magnitude tem aumentado com o tempo. No entanto não é possível prever qual será a evolução da atividade sísmica ora presente em Caruaru. O que vamos tentar fazer é melhorar o monitoramento a partir da próxima semana com a colocação de uma nova estação na região (NBCA), da rede RSISNE, com transmissão dos dados em tempo real. No momento já existem duas estações do projeto INCT-ET operando em Caruaru: CA16 (analógica, no Salgado) e CAVA (digital, no Vasco).

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET; RCBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes

quinta-feira, 29 de março de 2012

Novos tremores de terra em Caruaru-PE em 28/03/2012.

    Ontem à noite, por volta das 21:40, o repórter Helenivaldo Pereira, da Rádio Liberdade de Caruaru, ligou para o técnico Eduardo Menezes relatando que havia sido sentido um tremor de terra em Caruaru. Segundo ele, o tremor havia sido sentido no bairro de São Francisco. Informações posteriores da repórter Jaciara Fernandes,  também da Rádio Liberdade, diziam que o tremor foi sentido além do bairro de São Francisco, no Shopping, Centenário e Divinópolis.
    Posteriormente, Helenivaldo Pereira informou que outros três tremores haviam sido sentidos pela população.
    O maior evento foi registrado pelas estações de Riachuelo-RN (RCBR) e Livramento-PB (NBLI, rede RSISNE). Os eventos menores foram registrados pela estação de Livramento.
    Uma análise preliminar dos dados permitiu obter a hora de ocorrência e a magnitude dos sismos:
    dia  h:min   UTC   dia  h:min  local   magnitude
    28  23:53             28  20:53            2.6
    29  00:22             28  21:22            1.8
    29  00:24             28  21:24            1.8
    29  00:32             28  21:32            1.6
    O registro do maior evento na estação NBLI é mostrado na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Registro do evento de magnitude 2.6 na estação NBLI. Elaborado por Eduardo Menezes.
   Não é possível, dado a que as estações a que temos acesso estarem muito longe, saber onde foi o possível epicentro desses tremores. Como em Caruaru há várias áreas ativas isso só pode ser determinado com segurança tendo-se uma estação local a que tenhamos acesso direto.
    Para resolver esse problema, na próxima semana uma equipe do LabSis/UFRN estará instalando uma estação permanente da Rede Sismográfica do Nordeste Brasileiro (RSISNE), um projeto executado pela UFRN com financiamento da Petrobras.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; RCBR
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Renato Dantas, Regina Spinelli

quarta-feira, 28 de março de 2012

Seminários do LabSis/UFRN.

    No próximo dia 29/03/2012 vão ter início os seminários do LabSis em 2012. A organização dos eventos ficará a cargo do Prof. Jordi Julià, que apresentará o primeiro da série com o título: "Inversão simultânea de funções de receptor e curvas de dispersão: exemplo na bacia do Paraná".
    Esse primeiro seminário será apresentado no auditório do prédio do Reuni (Departamento de Geofísica), às 16:00 h. 

Fonte: LabSis/UFRN
Joaquim Ferreira, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa

INCT-ET: estação de banda larga (BB) instalada em Nova Jaguaribara-CE

    Dentro da programação do INCT-ET, ontem, 27/03/2012, uma nova estação sismográfica de banda larga  (BB) foi instalada pelos  técnicos Eduardo Menezes e Neymar Pereira: a estação LP04, em Nova Jaguaribara, no Ceará.
    Com isso, todas as estações de banda larga ao longo da linha Chaval (CE)-Sirinhaém (PE) foram instaladas e estão em funcionamento. O objetivo da instalação dessas estações é duplo: um deles é obter informações sobre a crosta terrestre ao longo da linha mencionada anteriormente e o outro é ajudar a monitorar a atividade sísmica no Nordeste do Brasil.
    O mapa de localização está na Figura 1 e a foto da estação está na Figura 2.
Figura 1. Mapa de localização da estação LP04 em Nova Jaguaribara-CE. O local da instalação é indicado pelo triângulo vermelho. Mapa elaborado por Eduardo Menezes e adaptado por Heleno Lima Neto.
Figura 2. Foto da estação LP04. O sensor está instalado dentro do caixote de madeira, que serve para proteção e mitigação do ruído térmico. O registrador encontra-se na caixa branca. Acima da caixa está o painel solar que serve para alimentar o sistema elétrico. Foto de Eduardo Menezes.
Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Neymar Pereira, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

segunda-feira, 26 de março de 2012

Novos tremores de terra em Pedra Preta-RN em 26/03/2012.

    Hoje, 26/03/2012, a estação de Riachuelo (RCBR) voltou a registrar dois eventos na região de Pedra Preta-RN. O primeiro evento ocorreu às 00:47 UTC (21:47, hora local, do dia 25/03) e teve magnitude preliminar estimada em 1.4. O segundo evento ocorreu às 17:22 UTC (14:22 hora local) e teve magnitude preliminar estimada em 1.2.
      Um mapa da localização epicentral preliminar do maior evento, a partir da estação RCBR, é mostrado na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Mapa epicentral. O epicentro é denotado pelo símbolo vermelho. Os símbolos azuis mostram algumas das estações instaladas na região, incluindo a estação RCBR. Próximo ao epicentro está instalada a estação ACPP. Mapa elaborado por Hasan Shihadeh e modificado por Renato Dantas.
    Como se pode notar, o epicentro está próximo à estação ACPP, cujos dados, quando analisados, vão permitir um conhecimento mais preciso do que está ocorrendo na região. A estação ACPP é um acelerógrafo cujo objetivo é determinar a aceleração epicentral e verificar como a aceleração se comporta em função da distância, visto que esse evento pode ser registrado em outros acelerógrafos tais como ACJC (acelerógrafo permanente da rede RSISNE, instalado em João Câmara) e ACMT (Matão, João Câmara). 
    Nas figuras 2 e 3, abaixo, são mostrados os registros dos eventos mencionados.

Figura 2. Registro do evento das 00:47 UTC. Figura elaborada por Hasan Shihadeh.
Figura 3. Registro do evento das 17:22 UTC. Figura elaborada por Hasan Shihadeh.
    Embora a magnitude dos eventos ainda esteja abaixo do nível de percepção (para o Nordeste esse nível está na  magnitude mínima da ordem de 1.5), não se sabe como a atividade sísmica vai evoluir e se teremos novamente sismos sentidos pela população de Pedra Preta, como já ocorreu diversas vezes em 2010 e 2011.

Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Hasan Shihadeh, Renato Dantas, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

INCT-ET: estação de banda larga (BB) instalada em Vista Serrana-PB.

    Conforme havíamos noticiado anteriormente no blog um dos objetivos dos técnicos Eduardo Menezes e Neymar da Costa, em sua atual viagem, seria a instalação de estações sismográficas de banda larga (BB, broadband, em inglês), dentro do projeto do INCT de Estudos Tectônicos (INCT-ET). Já foram instaladas, nesta viagem, as estações LP07 (Gravatá-PE) e LP06 (Barra de São Miguel-PB). Agora foi instalada a estação LP05 em Vista Serrana-PB. Ainda será instalada, nesta viagem, a estação LP04 em Jaguaribara-CE.
    O objetivo da instalação dessas estações é duplo. Um deles é obter informações sobre a crosta terrestre ao longo da linha Chaval(CE)-Sirinhaém(PE) e o outro é ajudar a monitorar a atividade sísmica no Nordeste do Brasil. O equipamento a ser instalado pertence ao Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil (PegBr), com sede no Observatório Nacional, sendo que a compra deles foi financiada pela Rede de Geotectônica da Petrobras.
    O mapa de localização da estação LP05 é mostrado na Figura 1. Na Figura 2 está uma foto da estação devidamente instalada.

Figura 1. Mapa de localização da estação LP05 (Vista Serrana-PB). A estação está praticamente na fronteira entre o Rio Grande do Norte e a Paraíba. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
Figura 2. Foto da estação LP05. O sensor está instalado dentro do caixote de madeira, que serve para proteção e mitigação do ruído térmico. O registrador encontra-se na caixa branca. Acima da caixa está o painel solar que serve para alimentar o sistema elétrico. Foto de Eduardo Menezes.
Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Neymar da Costa, Heleno Lima Neto

sábado, 24 de março de 2012

INCT-ET: estação de banda larga (BB) instalada em Barra de São Miguel-PB.

    Dentro da programação do INCT-ET uma nova estação sismográfica de banda larga foi instalada pelos  técnicos Eduardo Menezes e Neymar da Costa, desta vez a estação LP06 em Barra de São Miguel, na Paraíba.
    O mapa de localização está na Figura 1. A foto da estação está na Figura 2. Na Figura 3 é mostrado o primeiro registro de um evento sísmico pela nova estação.

Figura 1. Mapa de localização da estação LP06 (símbolo azul). Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
Figura 2. Foto da estação LP06 em Barra de São Miguel-PB. O sensor está dentro da caixa de madeira devidamente protegido. O registrador encontra-se na caixa branca ao lado. Foto Eduardo Menezes.

Figura 3. Primeiro evento registrado por LP06, possivelmente um sismo regional a aproximadamente 170 km da estação. Figura elaborada por Eduardo Menezes.
Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Neymar da Costa, Heleno Lima Neto

quarta-feira, 21 de março de 2012

INCT-ET: estação de banda larga (BB) instalada em Gravatá.

    Conforme havíamos noticiado anteriormente no blog um dos objetivos dos técnicos Eduardo Menezes e Neymar da Costa, em sua atual viagem, seria a instalação de estações sismográficas de banda larga (BB), dentro do projeto do INCT de Estudos Tectônicos (INCT-ET).
    O objetivo da instalação dessas estações é duplo. Um deles é obter informações sobre a crosta terrestre ao longo da linha Chaval(CE)-Sirinhaém(PE) e o outro é ajudar a monitorar a atividade sísmica no Nordeste do Brasil. O equipamento a ser instalado pertence ao Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil (PegBr), com sede no Observatório Nacional, sendo que a compra deles foi financiada pela Rede de Geotectônica da Petrobras. 
    O mapa de localização da estação, de código LP07, é mostrado na Figura 1, abaixo. 

Figura 1. Mapa de localização da estação LP07 indicada pelo símbolo azul. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
    Na Figura 2 é mostrada a estação propriamente dita. Um primeiro registro já foi obtido nessa estação (Figura 3).

Figura 2. Estação LP07. Em primeiro plano, a caixa de proteção do sensor. Ao fundo, a caixa de proteção do registrador. Foto de Eduardo Menezes.
Figura 3. Primeiro evento registrado pela estação de Gravatá (LP07). Trata-se de uma explosão em alguma pedreira da região. Figura elaborada por Eduardo Menezes.
    Nos próximos dias, novas estações desse tipo (BB) vão continuar a ser instaladas na Paraíba e Ceará.

Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Neymar da Costa, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

terça-feira, 20 de março de 2012

Visita à área epicentral do sismo de Caruaru de 18/03/2012.

    Hoje pela manhã, os técnicos do LabSis/UFRN Eduardo Menezes e Neymar da Costa visitaram a área epicentral do sismo do dia 18/03 perguntando como o tremor foi sentido. Um mapa mostrando os locais visitados, bem como o epicentro preliminar determinado com os dados da estação CAVA, é mostrado na Figura1, abaixo.
Figura 1. Mapa mostrando o epicentro do sismo (símbolo vermelho) e os pontos visitados (pinos azuis). Elaborado originalmente por Eduardo Menezes e adaptado por Renato Dantas.
    As principais informações coletadas foram:
    - No Xicuru (ponto 1 no mapa), os moradores informaram que ouviram um estrondo seguido de um tremor, mas com pequena intensidade. Os moradores relataram que sentiram outro tremor no mês de janeiro.
    - Na localidade do Capim (ponto 2 no mapa), o Sr. Severino José relatou que escutou um pequeno estrondo,  seguido por outro, mais forte, o qual vibrou as telhas de sua casa. Uma prima desse Sr., que estava a 500 m da residência deste, forneceu um relato parecido, informando ainda que sentiu três estrondos. Os entrevistados também disseram que sentiram um tremor no mês de janeiro (informação coincidente com a dos moradores do Xicuru).
    - No Bairro Planalto (ponto 3 no mapa), moradores informaram que sentiram um estrondo fraco.
    - No local próximo ao epicentro instrumental preliminar (ponto 4 no mapa), o entrevistado escutou o estrondo e sentiu o tremor.

    Próximo ao epicentro instrumental preliminar (Epic2012 no mapa) existe um aterro sanitário (ponto 5 no mapa) que funciona desde 2006.

Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Neymar da Costa, Renato Dantas, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

segunda-feira, 19 de março de 2012

Nova área sísmica ativa em Caruaru-PE.

    Conforme noticiamos pela manhã, os técnicos do LabSis/UFRN estavam a caminho de Caruaru para coleta de dados das estações instaladas no município. Os dados da estação CAVA, instalada no Vasco, Caruaru, nos foram enviados por Eduardo Menezes e analisados hoje à tarde. No período 00:00 UTC a 06:00 UTC foram registrados 4 eventos, incluindo o maior, às 03:14 UTC (00:14 hora local). O registro do maior evento na estação CAVA é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Registro do evento de magnitude 1.8 na estação CAVA (Vasco, Caruaru). Elaborada por Renato Dantas.
    Como colocamos em postagem anterior, em Caruaru não se pode, a priori, com poucos dados, dizer onde se encontra a área epicentral. Mais uma vez isso se provou verdadeiro.  A análise dos dados mostrou que estamos diante de uma nova área epicentral, ao norte da cidade de Caruaru, bem distinta das áreas epicentrais de 1991 e 2002, conforme se pode ver na Figura 2.

Figura 2. Mapa da região de Caruaru mostrando diversas áreas epicentrais: pino amarelo (1991); pino vermelho (2002); símbolo vermelho (2012). A estação CAVA é denotada pelo símbolo azul. Elaborado por Renato Dantas.
    Como em qualquer situação de atividade sísmica, não é possível prever qual será a evolução da mesma. Continuaremos atentos ao que vem ocorrendo e repassando as informações o mais breve que pudermos.

Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Renato Dantas, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

Busca do local de impacto de objeto espacial na região de Sobral-CE.

    Recebemos uma mensagem do Professor Emerson F. de Almeida, da UVA (Universidade Estadual do Vale do Acaraú), Sobral, Ceará,  acerca da busca do local de impacto de objeto espacial que caiu na região de Sobral no dia 17/02/2012, conforme foi divulgado em nosso blog. Segundo a mensagem, foi feita uma expedição com uma equipe do CASF, da EM Cesário Barreto e da UVA.
    A seguir, encontra-se o relato do Professor Emerson (adaptado):

    No domingo (11/03), eu, a equipe do CASF e da EM Cesario Barreto continuamos com as buscas do objeto que caiu no dia 17 de fevereiro. Dirigimo-nos mais ao norte para verificar se  houve avistamento e fazer mais entrevistas, passando a manhã do domingo nessa operação. Não encontramos testemunhas que ouviram som ou observaram qualquer objeto cadente.
    Após o almoço, voltamos para a região delimitada no dia anterior, fazendo entrevistas com um número maior de pessoas, já que nesse local foi reportado tanto um avistamento quanto um som bem forte. Acabamos encontrando uma testemunha que, pela descrição apresentada, observou a queda final do objeto. Fomos ao local e verificamos que houve dano de pequena monta em uma construção. Como foi relatado, o dano surgiu imediatamente no momento em que foi ouvido um som muito forte. A testemunha apontou a direção de sua visão e informou que viu uma pedra preta cercada pelo que ela descreveu como fagulhas, em queda. 
    Essa observação condiz com a testemunha ouvida no dia anterior, a qual observou a direção tomada pela bola de fogo, bem mais ao sul. Fomos a um pequeno sitio no local e verificamos visualmente a região, apontada pela segunda testemunha e constatamos que o avistamento dela corrobora com o da testemunha do dia anterior. O local é de dificil acesso e mobilidade e tem aproximadamente 1,5 km de raio. Cartier, do CASF, seguido por nós, verificou uma anomalia na vegetação mais distante. Como o local é de dificil acesso e estava proximo ao horario de final de trabalhos estabelecido, ficamos de voltar ao mesmo local no próximo final de semana para buscas a pé no terreno. 

    Assim que tivermos mais informações, estas serão repassadas.

Fonte: Mensagem do professor Emerson F. de Almeida para o LabSis/UFRN
Joaquim Ferreira, Rodrigo Pessoa

Novo tremor de terra em Caruaru-PE em 18/03/2012

    Ontem, dia 18, fomos informados pelo repórter Helenivaldo, da Rádio Liberdade, que um novo tremor de terra havia sido sentido em Caruaru, cerca da 01 hora da madrugada, hora local. Segundo ele, esse assunto estava sendo difundido pelas redes sociais.
    Esse evento não foi claramente registrado pela estação de Riachuelo (RCBR) e, por problemas técnicos, não tivemos acesso a outras estações mais próximas (PCSA, Sanharó-PE, INCT-ET; PCGR, Gravatá-PE, INCT-ET; NBLI, Livramento-PB, RSISNE). 
    Hoje os técnicos Eduardo Menezes e Neymar da Costa seguiram para Pernambuco, onde estarão coletando dados das estações do INCT-ET e instalando novas estações de banda larga na região.
    O primeiro resultado que nos foi repassado, através da análise dos registros da estação de Aliança-PE (PCAL) foi que o evento ocorreu às 03:14 UTC (00:14, hora local , Figura 1),  e não 01 (hora local), como foi divulgado, e a magnitude preliminar estimada em 1.8.  Mais tarde os técnicos estarão em Caruaru onde coletarão dados das estações em operação no município e terão mais informações sobre esse evento. 

Figura 1. Registro do sismo de Caruaru na estação PCAL (Aliança-PE).
     A atividade sísmica em Caruaru é antiga (há relatos de que teriam ocorrido sismos já em 1835), com vários eventos ao longo do século XX. A série de tremores (enxame sísmico) de maior impacto ocorreu em janeiro de 1967 causando pânico e fuga da população, embora o tremor de maior magnitude (dia 21/01) só tenha alcançado a magnitude 3.8.
    Vários estudos foram realizados pelo LabSis/UFRN em Caruaru, como o levantamento macrossísmico do sismo de 1984, também de magnitude 3.8, quando foram dados esclarecimentos à população através da Rádio Liberdade. Esse trabalho contou com o apoio da CHESF. Como foi um evento isolado não causou maiores transtornos à população.
    Duas campanhas com equipamento sismográfico foram realizadas em 1991 e 2002, esta última com apoio da Prefeitura de Caruaru. Tanto em 1991 como em 2002 a atividade ocorreu na forma de enxame (swarm, em inglês). O resultado dessas campanhas, bem como dos trabalhos de geologia realizados na região, foi o estabelecimento definitivo que o Lineamento Pernambuco estava reativado (ver Ferreira, J.M., Bezerra, F.H.R., Souza, M.O.L., do Nascimento, A.F., Martins Sá, J., França, G.S. 2008. The role of precambrian mylonitic on present day stress field in the coseismic reactivation of the Pernambuco Lineament, Brazil. Tectonophysics. 456:11-126).
    Caruaru tem a particularidade de que a atividade sísmica ocorre em mais de uma área epicentral. É possível que os eventos de 1967 e 1984 ocorreram ao norte da cidade. Os eventos de 1991 e 2002 ocorreram a oeste e norte, respectivamente, conforme se pode ver na Figura 2. Sempre que a atividade sísmica em Caruaru é reiniciada nunca se tem certeza, com poucas informações, onde está a área epicentral.

Figura 2. Atividade sísmica de 1991 e 2002 em Caruaru. Os epicentros são denotados pelos pequenos círculos. O limite da cidade é denotado pela linha pontilhada. As bolas de praia são os mecanismos focais dos sismos de 1991 e 2002.  A faixa cinza representa o Lineamento Pernambuco. Os demais símbolos denotam feições geológicas da região. De Ferreira e outros 2008, modificado por Heleno Lima Neto.
Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; INCT-ET, RSISNE
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Neymar da Costa

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 18/03/2012.

    Não é mais nenhuma novidade. A atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica, próxima ao Brasil, continua bastante alta. Ontem, dia 18, às 06:00 UTC mais um tremor foi registrado nessa área, desta vez de magnitude 4.9. 
    O mapa de localização epicentral é mostrado na Figura 1 e o registro na estação de Riachuelo (RCBR), na Figura 2.
Figura 1. Mapa epicentral do sismo na região meso-oceânica. O epicentro está no centro do círculo cor de rosa.
Figura 2. Registro do evento na estação RCBR.
Fonte: RCBR; USGS; IRIS
Joaquim Ferreira

quarta-feira, 14 de março de 2012

Um ano do blog Sismos do Nordeste.

    Hoje o nosso blog está completando um ano de existência. A idéia surgiu de várias discussões entre membros do Laboratório Sismológico (pesquisadores, técnicos, alunos de pós-graduação e bolsistas de IC) sobre a melhor forma do LabSis/UFRN divulgar notícias acerca dos tremores de terra que costumeiramente ocorrem na região.
    O processo foi acelerado pela ocorrência do terremoto do Japão do dia 11 de março de 2011,  quando membros da equipe tiveram que dar várias entrevistas a diversos meios de comunicação, de diversos tipos. Isso também acontecia quando algum evento de maior magnitude ocorria na região, porém, com um agravante: nem sempre o que era dito era reproduzido de maneira fiel nos meios impressos e virtuais.
     Em vista disso, resolvemos criar o blog, que seria a fonte primária das informações disponibilizadas pelo LabSis/UFRN, não contendo somente informações puramente técnicas, como epicentro, hora de origem e magnitude, mas também comentários sobre a sismicidade numa dada região, inclusive relembrando, em alguns casos, eventos anteriores e seus efeitos. 
    Sobre a descrição dos efeitos dos tremores muito nos tem ajudado os meios de comunicação, bem como diversas autoridades, membros da Defesa Civil, blogueiros, operadores de estações sismográficas analógicas e pessoas que entram em contato diretamente conosco ou que contatamos diretamente no campo. Sem a ajuda de todos eles, as informações disponibilizadas seriam extremamente áridas, demasiadamente técnicas, refletindo pouco o drama humano causado pela atividade sísmica.
    Esse blog é uma criação coletiva de pesquisadores, técnicos, alunos de pós-graduação e bolsistas de IC ligados ao LabSis/UFRN. Todos, de uma forma ou de outra, têm contribuído para o sucesso dele. Também têm contribuído para isso os seguidores do blog e os meios de comunicação que produzem matérias a partir das informações disponíveis, colocando o devido crédito.
    Para finalizar a mensagem, é necessário dizer que a condição de existência do blog é o trabalho de sismologia. Isso só é possível graças ao apoio interno, na UFRN, da chefia do Departamento de Geofísica, das coordenações dos cursos de  graduação em Geofísica e de pós- graduação em Geodinâmica e Geofísica, da direção do centro (CCET), da reitoria, e, sem dúvida, do apoio externo, principal fonte de recursos para a pesquisa, o qual tem sido imprescindível, em especial da Petrobras, do CNPq, da CPRM, do USGS, da Marinha do Brasil, do DNOCS, entre outros.

    Joaquim Mendes Ferreira
Coordenador do LabSis/UFRN

Tremor de terra no mar em 10/03/2012.

    No dia 10/03, às 18:26 UTC, ocorreu um tremor de terra de magnitude 2.3 no mar. O epicentro do evento está mostrado na Figura 1, abaixo.

Figura 1. Mapa epicentral. O epicentro do tremor é demonstrado pelo símbolo vermelho. As estações de Pau dos Ferros (PFBR) e Riachuelo (RCBR) correspondem aos triângulos azuis. Mapa elaborado por Hasan Shihadeh.
     Como se pode ver na Figura 1, esse evento ocorreu próximo ao Atol das Rocas. Até o momento foram analisados os dados das estações de Riachuelo (RCBR) e Pau dos Ferros (PFBR), sendo que os resultados do epicentro e da magnitude são preliminares. O registro do evento na estação RCBR é mostrado na Figura 2.

Figura 2. Registro do evento na estação RCBR.

Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; INCT-ET; RSISNE
Joaquim Ferreira, Hasan Shihadeh, Eduardo Menezes, Rodrigo Pessoa

segunda-feira, 12 de março de 2012

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 11/03/2012.

    Conforme temos noticiado, há várias semanas a atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica tem se mantido alta.   
   Ontem, às 22:30 UTC, ocorreu um novo tremor, de magnitude 5.2, a  583 km da ilha de Tristão da Cunha. O mapa da localização epicentral é mostrado na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Mapa epicentral. O epicentro do tremor em tela está no centro do círculo de cor vermelha. A ilha de Tristão da Cunha é indicada pelo pequeno triângulo azul a nordeste do círculo vermelho. Em amarelo, acima do círculo vermelho, são mostrados os epicentros de outros três eventos ocorridos nas duas últimas semanas na cordilheira meso-oceânica.

Fonte: USGS; IRIS
Joaquim Ferreira, Rodrigo Pessoa

INCT-ET: mais duas estações de banda larga (BB) instaladas no Ceará

    Conforme havíamos anunciado, em postagem anterior, dentro da programação do INCT de Estudos Tectônicos foram instaladas, pelos técnicos Eduardo Alexandre e Regina Spinelli, mais duas estações de banda larga (BB, broad band) ao longo da linha Chaval(CE)-Sirinhaém(PE). As estações utilizadas  são constituídas por sensor STS2.5 e registrador Q330. Esse equipamento pertence ao Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil (PegBr), com sede no Observatório Nacional. A compra deles foi financiada pela Rede de Geotectônica da Petrobras. 
     O objetivo da instalação dessas estações é múltiplo entre os quais obter informações sobre a crosta terrestre ao longo da linha Chaval(CE)-Sirinhaém(PE) e ajudar a monitorar a atividade sísmica no Nordeste do Brasil.
    Na Figura 1 é mostrado o mapa de localização da estação LP02, no município de Itatira-CE. Na Figura 2  está uma foto da estação instalada.
Figura 1. Mapa de localização da estação LP02, Itatira-CE. A ponta de flecha indica o local da estação.
Figura 2. Estação LP02 instalada. Em primeiro plano vê-se a caixa de acomodação do registrador. O sensor está dentro da caixa de madeira, preenchida por areia, ao fundo.
    A estação LP03 foi instalada em Quixadá, com a colaboração da UFC, que permitiu que a mesma fosse colocada dentro uma de suas propriedades (Fazenda Lavoura Seca). Um mapa de localização é mostrado na Figura 3 e na Figura 4 uma foto da estação instalada.
Figura 3. Mapa de localização da estação LP03 em Quixadá-CE. A ponta da flecha indica o local da estação.
Figura 4. Estação LP03 instalada. A localização do registrador e sensor, conforme Figura 2. Em primeiro plano, os técnicos Eduardo Menezes e Regina Spinelli.
Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Regina Spinelli, Rodrigo Pessoa

domingo, 11 de março de 2012

Primeiro ano do terremoto do Japão.

    Hoje faz um ano da ocorrência do tremor do Japão de magnitude 9.0, o terremoto de maior magnitude já ocorrido nesse país. Que lições tirar desse evento?
    Primeiramente, por mais que se esteja preparado para enfrentar desastres naturais nunca se está preparado o suficiente. O Japão não esperava a ocorrência de um tremor dessa magnitude muito menos nessa região. Isso explica o efeito sobre a usina nuclear de Fukushima.
    Em segundo lugar, mesmo sendo surpreeendidos pela natureza, os japoneses fizeram o melhor que puderam no sentido de recuperar os danos causados pelo terremoto. Muito ainda falta ser feito pois milhares de pessoas ainda se acham desalojadas.
   
Joaquim Ferreira

Trabalho de campo no noroeste do Ceará.

    Desde o dia 5 de março a engenheira Regina Spinelli e o técnico Eduardo Alexandre de Menezes estão realizando trabalho de campo na região noroeste do estado do Ceará.
     Esse trabalho está sendo realizado dentro da programação do INCT de Estudos Tectônicos. Dentre os objetivos a serem atingidos estão: a) contatos com a Defesa Civil do Ceará e de Sobral acerca dos últimos eventos na região; b) instalação de novas estações de banda larga na região; c) relocação da estação acelerográfica de Massapê para Santana do Acaraú.

    a) eventos recentes e contatos com a Defesa Civil
    Como foi noticiado neste blog dois eventos recentes foram foco de atenção: o tremor de terra de Barroquinha e a queda de objetos espaciais.
    O tremor de terra de Barroquinha ocorreu no dia 17/02 e teve sua magnitude preliminar estimada em 2.5 e o epicentro localizado próximo a Barroquinha. Foi feita uma reanálise dos dados disponíveis e o mapa epicentral obtido é mostrado na Figura 1. Uma localização mais precisa e uma melhor magnitude só serão possíveis com os dados de outras estações que registraram o evento.
Figura 1. Mapa epicentral dos ismo de Barroquinha. O epicentro é indicado pelo pino amarelo. Elaborado por Renato Dantas.
    Assim que foi informado da ocorrência desse evento o técnico da Defesa Civil do Ceará Francisco das Chagas Brandão entrou em contato com os coordenadores da Defesa Civil de Barroquinha e dos municípios vizinhos. Segundo o levantamento por ele realizado o tremor não teria sido sentido na região.
    Sobre a queda de objetos espaciais o Sub-Tenente Marcos Costa percorreu a região ficando claro que essa queda tinha ocorrido em várias localidades. Aparentemente o maior efeito teria sido sentido na região entre Irauçuba e Morrinhos (Missi e Cachoeira) sendo que nesta última localidade até uma televisão teria caído da estante (??). Segundo um morador ele viu o objeto cair, fazer um buraco e ficar debaixo da terra , mas ele se recusou a mostrar a localização do objeto.
    De qualquer forma, as informações recolhidas explicam porque a queda foi registrada pela estação de Morrinhos (NBMO). 
    b) instalação de novas estações de banda larga (BB)
    O objetivo da instalação dessas estações é múltiplo qual seja, obter informações sobre a crosta terrestre na região e ajudar a monitorar a atividade sísmica. Essas estações, junto com outras do mesmo tipo já em operação vão formar uma linha aproximadamente reta de Granja-CE até Sirinhaém-PE, trazendo novas informações ao levantamento de sísmica de refração realizado pelo Projeto do Milênio nessa mesma trajetória. A Figura 2 mostra as estações já em operação na Província Borborema bem como as estações a serem instaladas.

Figura 2. Estações sismográficas regionais operadas pelo Labsis/UFRN. O quadrado amarelo mostra a localização da estação de Riachuelo (RCBR); quadrados vermelhos, das estações da rede RSISNE; quadrados verdes, das estações BB do INCT-ET; círculos pretos e azuis estações de período curto do INCT-ET. Elaborado por Jordi Julià.
    As estações de período curto que ficarem na linha, ou próximo a ela, serão substituídas por estações de banda larga (BB).  As estações BB a serem utilizadas são constituídas por sensor STS2.5 e registrador Q330 (Figura 3). Esse equipamento pertence ao Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil (PegBr), com sede no Observatório Nacional. A compra dos equipamentos foi financiada pela Rede de Geotectônica da Petrobras.
Figura 3. Estação BB em teste no LabSis. Em primeiro plano, a engenheira Regina Spinelli. No chão, o sensor STS2.5. Sobre a mesa, o registrador Q330 (em laranja). Foto, Eduardo Menezes.
    A primeira estação já está em operação próximo à cidade de Granja-CE, conforme mostra a Figura 4.
Figura 4. Mapa de localização da estação LP01.  A flecha mostra o local onde foi instalada a estação, no município de Granja. Elaborado por Eduardo Menezes.
    Por sua localização, além do objetivo de melhor conhecer a estrutura da crosta terrestre na região, servirá sem dúvida, para o monitoramento da atividade sísmica. Será a estação mais próxima de Barroquinha e permitirá acompanhar a evolução da atividade sísmica local. Um primeiro registro de um evento na estação LP01 (no caso uma explosão a 70 km) é mostrado na Figura 5, abaixo.

Figura 5. Primeiro evento registrado pela estação LP01 (Granja-CE). Elaborado por Eduardo Menezes.
    c) relocação da estação acelerográfica
    Durante essa etapa de trabalho de campo foi também relocada a estação acelerográfica que estava em Massapê para Santana do Acaraú. O objetivo é duplo, de um lado, melhorar o monitoramento da atividade sísmica da região e, de outro, obter o valor da aceleração epicentral, importante no caso de ocorrência de novos tremores de magnitude acima de 2.0 e verificar instrumentalmente sua atenuação utilizando outras estações acelerográficas. Todas as estações da rede RSISNE são dotadas de um sensor do tipo BB e de acelerômetro. A instalação da estação é mostrada na Figura 6, abaixo.
Fonte 6. Instalação da estação ACFL, sítio Flor, Santana do Acaraú-CE. Foto Eduardo Menezes
Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET; RSISNE
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Regina Spinelli, Jordi Julià, Renato Dantas e Heleno Lima Neto.

quarta-feira, 7 de março de 2012

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 06/03/2012.

    Conforme temos noticiado, há várias semanas que a atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica tem se mantido alta. 
    Dando continuidade a isso, ontem, às 16:05 UTC, ocorreu um novo tremor, de magnitude 4.8, a  414 km da ilha de Ascenção. O mapa da localização epicentral é mostrado na Figura 1 e o registro do evento na estação de Riachuelo (RCBR) é mostrado na Figura 2.

Figura 1. Mapa epicentral. O epicentro do tremor em tela está no centro do círculo cor de rosa.
Figura 2. Registro do tremor na estação de Riachuelo (RCBR).
Fonte: USGS, IRIS
Editor: Joaquim Ferreira

quinta-feira, 1 de março de 2012

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 01/03/2012.

    Como vem acontecendo nas últimas semanas hoje, às 00:43 UTC, ocorreu mais um tremor na cordilheira meso-oceânica, desta vez de magnitude 4.8. A localidade brasileira mais próxima é Parnaíba (PI), a 1280 km de distância.
    A localização do epicentro está na Figura 1, abaixo. O registro do sismo pela estação de Riachuelo (RCBR) está na Figura 2, também abaixo.
    Como já chamamos a atenção anteriormente, a atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica está bastante alta nas últimas semanas.

Figura 1. Localização do epicentro do tremor de hoje (círculo vermelho no alto da figura). Os círculos amarelos acima do paralelo de 40º indicam os locais de outros epicentros ocorridos nas últimas duas semanas. A estação RCBR é indicada pelo triângulo azul na quina do Brasil.
Figura 2. Registro do sismo na cordilheira meso-oceânica pela estação RCBR (próximo a 00h50min).
Fonte: USGS; IRIS
Editor: Joaquim Ferreira.