Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

sábado, 26 de novembro de 2011

João Câmara: 25 anos do tremor de magnitude 5.1

No próximo dia 30 de novembro estarão se completando 25 anos da ocorrência do tremor de magnitude 5.1 cujo epicentro foi na cidade de João Câmara, Rio Grande do Norte, e que foi sentido em Natal e outras capitais do Nordeste. Esse evento foi o maior de uma longa sequencia, iniciada em 5 de agosto de 1986, e que se estenderia por alguns anos mais, até 1993. Foi o maior desastre sísmico ocorrido no país provocando extensos danos materiais, com derrubada e danos irreparáveis em muitas edificações, ferimentos em várias pessoas e pânico e fuga da população.
Por ocasião dos 20 anos desse tremor, em 2001, o Laboratório Sismológico participou de um evento rememorativo da data, com palestra para a população de João Câmara e entrevista em emissora de rádio local. É uma data para rememorar sempre o ocorrido, e refletir sobre o passado o presente e o futuro.
Neste ano estão programados vários eventos alusivos à data. No dia 30 pela manhã, às 9:00h, haverá uma Audiência Pública, em João Câmara, promovida pela Coordenação de Defesa Civil do Rio Grande do Norte, com a colaboração da Prefeitura Municipal de João Câmara, que será realizada na Câmara Municipal de João Câmara.
À noite, no mesmo local, estará sendo concedido o título de cidadão camarense a pessoas envolvidas com o estudo da Falha de Samambaia em 1986-87 entre as quais membros das equipes de pesquisa, na época, da UFRN (Joaquim Ferreira, Mário Takeya, João da Mata Costa e José Antônio de Morais Moreira), da UnB (José Alberto Veloso, Marcelo Assumpção e Juraci Carvalho) e da USP (Jesus Berrocal), e para Edvan Martins, atual vereador em Natal e, na época, jornalista da Rádio Cabugi que cobria os acontecimentos em João Câmara. A atribuição dos títulos foi uma iniciativa do vereador José Ribamar Leite, que era o prefeito de João Câmara em 1986.
Haverá também o lançamento do livro "O terremoto que mexeu com o Brasil", de autoria do Prof. Veloso, primeiro diretor do Observatório Sismológico da UnB, e que teve atuação destacada nos acontecimentos de 1986. Haverá um lançamento do livro em João Câmara, no dia 30, após a concessão do título de cidadão camarense, e outro em Natal, no dia 02 de dezembro às 11:00h, na Cooperativa Cultural da UFRN.
A UFRN começou a atuar efetivamente em João Câmara em dezembro de 1983 para estudar o efeito de um tremor ocorrido nessa época e, desde então, tem atuado na região. Os acontecimentos de 1986 dividiram a história da sismologia brasileira em duas épocas, antes e depois de João Câmara. Após João Câmara a UFRN começou a se consolidar como importante instituição nessa área, embora o caminho não tenha sido fácil, tendo que enfrentar adversidades e adversários de todos os tipos ao longo desses 25 anos. Atualmente somos a instituição com mais experiência para atuar em áreas sísmicas, realizando estudos com redes sismográficas locais bem como esclarecendo a população e assessorando em ações de Defesa Civil.

Joaquim Mendes Ferreira
Coordenador do Laboratório Sismológico/UFRN


quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Novos tremores de terra em Pedra Preta-RN em 23/11/2011

    Hoje a estação de Riachuelo (RCBR) registrou dois tremores de terra na região de Pedra Preta-RN. O primeiro tremor ocorreu às 11:12 UTC (08:12 h. local), de magnitude 1.3. O segundo tremor ocorreu às 19:33 UTC (16:33 h. local), de magnitude 2.0.
    O registro do segundo evento é mostrado na figura abaixo.

Figura 1. Sismo de Pedra Preta de magnitude 2.0 registrado pela estação RCBR

     A atividade sísmica na região de Pedra Preta foi intensa em dezembro de 2010 quando ocorreram três eventos de magnitude maior ou igual a 3.0, além de outros de magnitude acima de 2.0, que foram sentidos pela população.
    A localização da área epicentral de 2010 é mostrada na Figura 2, abaixo,sendo mostradas também as cidades de Pedra Preta e Jandaíra.
     Figura 2. Mapa da área epicentral da atividade sísmica em dezembro de 2010, mostrando as cidades de Pedra Preta e Jandaíra. Os círculos verdes denotam epicentros de tremores. O triângulo azul denota a estação ACPP (acelerógrafo). Mapa elaborado por Renato Ramos Dantas.

    Na região está instalada a estação ACPP (acelerógrafo). Serão coletados os dados dessa estação para se ter uma visão mais realista do nível da sismicidade nessa área.

Fonte: LabSis/UFRN; INCT-ET; RSISNE

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Novos tremores de terra no noroeste do Ceará.

    Conforme colocamos em nossa última postagem, relativa aos sismos de Sobral, o técnico Eduardo Alexandre estaria seguindo para a região na semana passada. Conforme o previsto, foi feita a manutenção e coleta de dados das estações em operação na região. Foi também restabelecido o link de internet entre a estação SBBR e o LabSis.
    Da análise dos dados coletados das estações NBMO e SBBR  ficou evidente que a atividade sísmica continua na região noroeste do Ceará, não só na Serra da Meruoca bem como próximo a Santana do Acaraú. Um mapa mostrando as estações citadas e as principais áreas epicentrais é mostrado abaixo.

Figura 1. Estações sismográficas e áreas epicentrais na região noroeste do Ceará. Em azul é mostrada a área epicentral da Serra da Meruoca relacionada à Falha de Riacho Fundo. Em amarelo é mostrada a área epicentral próxima a Santana do Acaraú. Mapa elaborado por Paulo Henrique Oliveira.

    Entre os dia 03 e 09/11 foram registrados 13 eventos na área epicentral da Serra da Meruoca e 9 eventos na área epicentral de Santana do Acaraú, bem como outros 4 eventos dispersos pela região, o que mostra que a atividade sísmica está num patamar elevado. Alguns registros de eventos nas estações citadas e na estação NBPS (Pedro II, Piauí), são mostrados abaixo.

Figura 2. Registro do sismo do dia 03/11 de Sobral (S. da Meruoca) nas estações NBPS, NBMO e SBBR.

Figura 3. Evento da área epicentral de Santana do Acaraú registrado pela estação NBMO.

    Para o cálculo da magnitude, como a estação analógica em operação na região estava parada, foram utilizados os dados da estação NBPS, da rede RSISNE a 150 e 180 km, respectivamente, da áreas da Meruoca e Santana do Acaraú. O sismo de Sobral (S. da Meruoca) do dia 03/11 (07:30 UTC) teve magnitude 1.8 determinada por NBPS. Os maiores eventos de Santana do Acaraú, no período atingiram a magnitude 2.1 (09/11 às 05:18 UTC) e 1.9 (09/11 às 09:33 UTC), sendo sentidos pela população.

Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET

sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Novo tremor em Sobral-CE, em 03/11/2011.

    Ontem de madrugada ocorreu um novo tremor na região de Sobral-CE, sentido principalmente na Serra do Rosário (Jordão, distrito de Sobral), segundo informações do Sub-Tenente Marcos Costa, da Defesa Civil de Sobral.
    O sismo foi registrado às 05:19 UTC (2:19, h. local), seguido por outros dois, às 05:20 e 05:28 UTC, segundo os registros da estação NBMO (Morrinhos-CE), da Rede Sismográfica do Nordeste (RSISNE), a aproximadamente 60 km do epicentro.
    Na próxima semana o técnico Eduardo Alexandre estará em Sobral coletando os dados das diversas estações em operação e teremos mais informações sobre a fase atual da atividade sísmica na região.
    A região de Sobral vem sendo palco de atividade sísmica desde o início de 2008,  tendo sido atingida por um tremor de magnitude 4.2 em maio desse ano. A atividade tem se mantido desde então, embora em nível bem mais baixo, e não é possível saber como a atual fase da atividade sísmica vai evoluir.
    Um mapa mostrando a região, suas principais falhas mapeadas e a área epicentral, na serra da Meruoca, está na Figura 1. A atividade sísmica está relacionada com a Falha de Riacho Fundo, determinada instrumentalmente através do estudo dos tremores ocorridos em 2008 (Oliveira, 2010).

Figura 1. Mapa da região de Sobral mostrando as principais cidades, as estações sismográficas SBBR (INCT-ET) e NBMO (RSISNE), a Falha de Riacho Fundo e o epicentro do sismo de magnitude 4.2 (2008) e outras falhas mapeadas na região. Elaborada por Paulo Henrique Oliveira.

    Matéria sobre o evento no Diário do Nordeste:

Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET
Oliveira, P.H.S., 2010, Estudo da sismicidade na região de Sobral-CE em 2008, Dissertação de Mestrado, PPGG/UFRN

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Rede sismográfica instalada em João Câmara.

    Entre os dias 26 e 29/10 os técnicos do LaSis (Eduardo Alexandre de Menezes, Regina Pinheiro Spinelli e Neymar Pereira da Costa) terminaram de instalar as estações de período curto para o estudo da atividade sísmica em João Câmara. O mapa com a configuração final da rede é mostrada abaixo (Figura 1).

    Figura 1. Mapa mostrando as estações instaladas na região de João Câmara. Em preto, a estação RCBR, em verde a estação analógica TPLS, em vermelho os acelerógrafos e em azul as estações de período curto.  A estrela amarela denota o epicentro do sismo de 12/10. Elaborado por Heleno Lima Neto.

    Abaixo são mostradas fotos de algumas estações.


    Figura 2. Estação acelerográfica ACJC, Fazenda Arizona, João Câmara.


 Figura 3. Estação sismográfica de período curto JCSH, Fazenda Santa Helena, Poço Branco.

Fonte: LabSis/UFRN, INCT-ET, RSISNE