Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Novo tremor de terra em Pedra Preta-RN em 26/04/2012

    Ontem, dia 26, ocorreu um novo tremor de terra em Pedra Preta-RN. Esse evento foi registrado pela estação de Riachuelo (RCBR), teve magnitude 2.4, ocorreu às 23:54 UTC (20:54, hora local) e foi sentido, segundo informações de Rodrigo Melo.
    O mapa de localização epicentral encontra-se na Figura 1.
 
 Figura 1. Mapa de localização. A estrela vermelha indica o epicentro do evento de ontem.  O triângulo azul indica o local da estação de Riachuelo (RCBR) e o triângulo vermelho o local do acelerógrafo de Pedra Preta (ACPP). Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
 
    O registro da estação RCBR encontra-se na Figura 2, abaixo.
 
Figura 2. Registro do evento na estação RCBR. Figura elaborada por Heleno Lima Neto.
   A atividade sísmica em Pedra Preta vem se mantendo constante, com períodos de maior e menor atividade, desde dezembro de 2010, mostrando que a denominada  Falha de Cabeço Preto continua ativa.
    O monitoramento da atividade vem sendo feita localmente pelo acelerógrafo ACPP, adquirido pelo projeto RSISNE (Petrobras/UFRN/FUNPEC) e instalado com recursos do INCT-ET, que visa determinar a aceleração o mais próximo possível do epicentro.

Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto, Regina Spinelli

quinta-feira, 26 de abril de 2012

Monitoramento com a estação NBCA: primeiros resultados

    O objetivo da instalação da estação permanente da rede RSISNE (Petrobras/UFRN/FUNPEC) em Caruaru (NBCA) é monitorar a atividade sísmica da região, que apresenta uma distribuição complexa de áreas epicentrais, como já foi discutido anteriormente neste blog.
     Como primeiros resultados, pode-se afirmar que:
   a) os sismos continuam ocorrendo na nova área sísmica identificada ao norte de Caruaru; 
   b) foram identificados alguns eventos ao leste de Caruaru; 
   c) a sismicidade também se mostrou bastante ativa próximo à sede do município de São Caetano.
    Um mapa mostrando a região de Caruaru e essas áreas citadas está na Figura 1, abaixo.

Figura 1. Mapa mostrando as áreas epicentrais citadas (estrelas vermelhas). A localização da estação NBCA é indicada pelo triângulo vermelho. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
   Exemplos de sismogramas de cada uma dessas áreas são mostrados nas Figuras 2, 3 e 4, a seguir.

Figura 2. Sismograma de evento próximo a NBCA (norte de Caruaru).
Figura 3. Sismograma de evento ao leste de Caruaru.
Figura 4. Sismograma de evento próximo a São Caetano.
    As áreas sísmicas a leste de Caruaru e próxima a São Caetano possivelmente estão relacionadas com a reativação do Lineamento Pernambuco. A área ao sul da estação NBCA não está relacionada à reativação do Lineamento Pernambuco, mas o tipo de movimento só pode ser obtido se uma rede sismográfica local for instalada na região.
    A decisão sobre a instalação de uma rede local depende essencialmente do nível da atividade sísmica. O que se tem notado, nos últimos dias, é um aumento da atividade sísmica em duas áreas: ao sul de NBCA e próxima de São Caetano.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto, Eduardo Menezes, Regina Spinelli, Renato Dantas, Rodrigo Pessoa

Novo tremor de terra na cadeia meso-oceânica em 25/04/2012

    A ocorrência de tremores na cadeia (cordilheira ou dorsal) meso-oceânica tem sido uma constante nestes últimos dias. No dia 25 tivemos mais um evento,desta vez de magnitude 5.2, às 13:27 UTC. Esse evento ocorreu a cerca de 530 km ao sul da ilha de Ascenção.
    A localização do evento e sua relação espacial com os demais sismos da dorsal é mostrada na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Mapa de localização epicentral. A dorsal meso-oceânica é simbolizada pela linha vermelha entre o Brasil e a África. O epicentro do tremor está simbolizado pela bola verde. Na área abrangida pelo mapa são mostrados os epicentros de todos os sismos de magnitude acima de 4.0 que ocorreram nos  últimos 30 dias. Fonte: USGS. 
     Como se pode notar,  a distribuição da sismicidade na dorsal está formando, praticamente, uma linha densa ao longo da costa brasileira.


Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferrereira, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

domingo, 22 de abril de 2012

Novo tremor na cordilheira meso-oceânica em 22/04/2012

    Como vem acontecendo com frequência nos últimos dias, mais um tremor, desta vez de magnitude 4.8, ocorreu às 09:19 UTC na cordilheira (ou dorsal) meso-oceânica. O epicentro do evento foi localizado a 957 km da ilha Bouvet.
    O mapa de localização epicentral, bem como de outros eventos na dorsal e outras regiões é mostrado na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Mapa de localização epicentral. A dorsal meso-oceânica é simbolizada pela linha vermelha entre o Brasil e a África. O epicentro do tremor está simbolizado pela bola verde. Na área abrangida pelo mapa são mostrados os epicentros de todos os sismos de magnitude acima de 4.0 que ocorreram nas últimas 3 semanas. Fonte: USGS.
Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira

sábado, 21 de abril de 2012

Novo tremor na cadeia meso-oceânica em 21/04/2012

    Hoje, às 01:19 UTC, ocorreu um novo tremor na cadeia meso-oceânica. A magnitude do tremor foi 5.1 e o epicentro foi localizado a aproximadamente 401 km a WNW da ilha de Tristão da Cunha.
    Um mapa da localização desse evento, bem como de sismos anteriores ocorridos na dorsal, é mostrado na Figura 1, abaixo.

Figura 1. Mapa de localização epicentral. A dorsal meso-oceânica é simbolizada pela linha vermelha entre o Brasil e a África. O epicentro do tremor está simbolizado pela bola verde. Na área abrangida pelo mapa são mostrados os epicentros de todos os sismos de magnitude acima de 4.0 que ocorreram nas últimas 3 semanas. Fonte: USGS.  
    Nas últimas três semanas, na dorsal, ocorreram 6 eventos de magnitude maior ou igual a 5.0, numa média de dois eventos por semana nessa faixa de magnitudes.

Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira


terça-feira, 17 de abril de 2012

Seminário do LabSis/UFRN em 19/04/2012.

    No próximo dia19/04/2012 teremos mais um seminário do LabSis, atividade coordenada pelo Prof. Jordi Julià. O seminário será proferido pelo coordenador do LabSis/UFRN, Joaquim Ferreira,  e terá por título "Monitorando e estudando a sismicidade do Nordeste: resultados e perspectivas".
    O seminário será apresentado no auditório do prédio do Reuni (Departamento de Geofísica), às 16:30 h.

Fonte: LabSis/UFRN 
Joaquim Ferreira, Jordi Julià
 

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Novo tremor de terra em Pedra Preta-RN em 15/04/2012.

    Ontem, dia 15, ocorreu um novo tremor de terra em Pedra Preta-RN. O evento, de magnitude 2.8, ocorreu às 18:04 UTC (15:04, hora local) e foi sentido, segundo informações de Rodrigo Melo.
    O mapa de localização epicentral encontra-se na Figura 1.

Figura 1. Mapa de localização. A estrela vermelha indica o epicentro do evento de ontem. A estrela verde indica o epicentro dos tremores de 2010. O triângulo azul indica o local da estação de Riachuelo (RCBR) e do acelerógrafo de Pedra Preta (ACPP). Mapa elaborado por Renato Dantas.
    O sismograma do registro do evento pela estação RCBR é mostrado na Figura 2, abaixo.

Figura 2. Registro do evento na estação RCBR.
    A atividade sísmica em Pedra Preta vem se mantendo constante, com períodos de maior e menor atividade, desde dezembro de 2010. O epicentro do sismo de ontem, levando-se em conta os erros de determinação epicentral, pode ser considerado como tendo ocorrido na mesma falha que os eventos de 2010, ou seja, a chamada Falha de Cabeço Preto continua ativa desde que foi detectada em 2010. 
    O monitoramento da atividade vem sendo feita pelo acelerógrafo ACPP, adquirido pelo projeto RSISNE (Petrobras/UFRN/FUNPEC) e instalado com recursos do INCT-ET, que visa determinar a aceleração o mais próximo possível do epicentro. Os dados de aceleração vêm sendo utilizados para determinar um modelo de decaimento da mesma em função da distância, que está relacionado ao tema do trabalho de conclusão de curso (TCC) do bolsista do PRH22/ANP Renato Dantas.

Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Renato Dantas, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa

Estação permanente de Caruaru (NBCA) com link de internet.

    Devido a problemas técnicos, só ontem foi possível colocar a estação permanente de Caruaru, de código NBCA, em contato direto com o LabSis/UFRN. A estação faz parte da Rede Sismográfica do Nordeste (RSISNE; Petrobras/UFRN/FUNPEC).
    A foto da estação é mostrada na Figura 1.

Figura 1. Estação NBCA (Caruaru-PE). À direita, os abrigos de instalação dos sensores: sismômetro (abrigo grande); acelerômetro (abrigo pequeno). À esquerda, o abrigo do registrador, com o painel solar acima. Ao centro, o técnico Eduardo Menezes.
    O mapa de localização da estação em relação às principais áreas sísmicas da região de Caruaru pode ser visto na Figura 2.

Figura 2. Mapa de localização da estação NBCA e epicentros dos principais sismos na região (símbolo redondo, em vermelho). Os triângulos denotam o local das estações sismográficas em operação na região: CA16 (amarelo, analógica, INCT-ET), CAVA (azul, período curto, INCT-ET) e NBCA (vermelho, BB, RSISNE). Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.

    Como se pode ver na Figura 2, a estação NBCA está estrategicamente instalada em relação às principais áreas sísmicas mapeadas na região. Os eventos de 1967 (Epic1967,  Figura 2) e 1984 (Epic1984,  Figura 2) foram determinados através de dados macrossísmicos, sendo os erros estimados em 10 km (1967) e 5 km (1984), respectivamente. Os demais epicentros foram determinados instrumentalmente por redes de estações instaladas na região em 1991 (Ferreira e outros, 1998), 2002 (Ferreira e outros, 2008), 2007 (Lima Neto e outros, 2009) e 2010 (Lima Neto e outros, 2011) ou pela estação CAVA (Epic2012, Figura 2). O evento de maior magnitude até agora ocorrido na região (e  também em Pernambuco) foi o de São Caetano, em 20 de maio de 2006 (Epic2006, Figura 2), tendo atingido a magnitude 4.0.
    A primeira campanha realizada pela UFRN na região foi a de 1984, de levantamento macrossísmico em colaboração com a CHESF, foi feita após a ocorrência de um tremor de magnitude 3.8. no dia 08 de novembro. Nessa ocasião foram também feitos os primeiros esclarecimentos à população sobre o que estava ocorrendo, seja diretamente ou seja  através da Rádio Liberdade. 
    As campanhas de 1991 e 2002 (esta última com o apoio da Prefeitura de Caruaru) permitiram estabelecer, de maneira inequívoca, a reativação do Lineamento Pernambuco (Ferreira e outros, 2008). A correlação entre feições geológicas mapeadas e sismos é discutida, de uma maneira geral, para o Nordeste, no trabalho de Bezerra e outros (2011).  Um mapa geológico de detalhe da região de Caruaru é mostrado na Figura 3, abaixo.

Figura 3. Sismicidade e geologia em Caruaru. Os epicentros dos tremores de 1967, 1984 e 2012 são simbolizados por pequenos círculos (lilás, rosa e amarelo, respectivamente). Os epicentros das campanhas de 1991 e 2002 são representados por pequenos círculos verdes e azuis, respectivamente. A faixa cinza corresponde ao Lineamento Pernambuco. Mapa modificado de Ferreira e outros (2008) por Maria Osvalneide Sousa.
    Como é possível visualizar na figura acima, a atividade de 1991 está diretamente ligada ao Lineamento Pernambuco, enquanto que a atividade de 2002 está correlacionada a uma zona de cisalhamento ao norte do Lineamento Pernambuco. O evento de 2012 (18/03) não ocorreu em nenhuma das áreas sísmicas mapeadas pelas campanhas de 1991 e 2002, o que possibilita dizer que uma nova área sísmica, ainda não conhecida, está ativa na região.

Fonte: LabSis/UFRN, RSISNE, INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Maria Osvalneide Sousa, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa
Referências: 
Bezerra, F. H.R. ; do Nascimento, A. F. ; Ferreira, J. M. ; Nogueira, F. C. ; Fuck, R. A. ; Neves, B. B. Brito ; Sousa, M. O.L. .  2011. Review of active faults in the Borborema Province, Intraplate South America Integration of seismological and paleoseismological data. Tectonophysics (Amsterdam), v. 510, p. 269-290, 2011. 
Ferreira, J.M., Oliveira, R.T., Takeya, M.K. & Assumpção, M. 1998. Superposition of local and regional stress in northeast Brazil: evidence from focal mechanism around the Potiguar marginal basin. Geophys. J. Int., 134: 341-355.
Ferreira, J.M., Bezerra, F.H.R., Souza, M.O.L., do Nascimento, A.F., Martins Sá, J., França, G.S. 2008. The role of precambrian mylonitic na present day stress field in the coseismic reactivation of the Pernambuco Lineament, Brazil. Tectonophysics. 456:11-126.
Lima Neto, H.C., Ferreira, J.M., Nascimento, A.F. & Bezerra, H.R., 2009. Estudo da atividade sísmica em São Caetano-PE em 2007, in: 11th International Congress of the Brazilian Geophysical Society, Salvador, Extended Abstract, 6 pp.
Lima Neto, H. C. ; Ferreira, J. M. ; do Nascimento, A. F. ; Assumpção, M. ; Bezerra, F. H. R. ; Menezes, E. A. S. . Uma nova área sísmica em São Caetano - PE e sua correlação com o Lineamento Pernambuco. In: 12 th International Congress of the Brazilian Geophysical Society & EXPOGEF, 2011. Abstract, 5 pp.

Estações de banda larga operadas pelo LabSis/UFRN na Província Borborema.

    Recentemente, como foi noticiado no blog, novas estações de banda larga foram instaladas pelo LabSis/UFRN na chamada Província Borborema (a região de maior atividade sísmica do país), que, a grosso modo, envolve os estados do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba, Pernambuco, Alagoas e Sergipe. Ao sul da Província Borborema fica o Cráton de São Francisco (Bahia) e a oeste a Bacia do Parnaíba (Piauí e Maranhão).
    Um mapa mostrando todas as estações operadas pelo LabSis na região é mostrado na Figura 1, abaixo.
Figura 1. Estações de banda larga instaladas na Província Borborema e suas margens. Em preto, estações permanentes (triângulos, rede RSISNE; quadrado, RCBR), em azul, estações do Milênio e em vermelho, estações do PegBr, ao longo da linha da refração sísmica. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
    No momento, estão instaladas na Borborema um total de 21 estações de banda larga (BB, broadband) sendo 12 permanentes e 9 temporárias. As estações permanentes são a estação de Riachuelo e 11 do Projeto RSISNE (Petrobras/UFRN/FUNPEC). Das estações temporárias, 2 foram compradas pelo Projeto do Milênio (CNPq) e 7 pertencem ao PegBr (Pool de Equipamentos Geofísicos do Brasil, com sede no ON - Observatório Nacional), sendo que estes últimos equipamentos foram adquiridos com recursos da Petrobras. Uma outra estação do Pool ainda será instalada em breve na região. Tanto as estações do Milênio quanto as do Pool foram instaladas com recursos do INCT de Estudos Tectônicos.
    Os objetivos dessas estações são múltiplos, incluindo o monitoramento e estudo da sismicidade da região, bem como o de prover dados para estudos crustais e sismicidade global, a serem realizados por bolsistas de IC, alunos de pós-graduação e pesquisadores do LabSis, em muitos casos com a colaboração de pesquisadores de outras instituições.

Fonte: LabSis/UFRN; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Rodrigo Pessoa   

quinta-feira, 12 de abril de 2012

Novo tremor de terra na cordilheira meso-oceânica em 12/04/2012

    Corroborando o fato de que a atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica está bastante alta, hoje (12/04/2012), às 11:38 UTC, aconteceu um novo tremor nessa região . A magnitude do mesmo foi de 4.9 e o epicentro está localizado aproximadamente a 1.190 km ao sul de Santa Helena e 2.800 km a leste de Vitória-ES.
    Um mapa mostrando o epicentro e a sismicidade global nos últimos 15 dias é mostrado na Figura1.

Figura 1. Epicentro do evento de hoje (círculo verde)  e sismicidade global (magnitude maior que 4.5) nos últimos 15 dias. Fonte: USGS.
    Como se pode notar, o trecho da cordilheira meso-oceânica entre o Brasil e a África está bastante ativo tendo ocorrido, nesse período, 8 eventos, em que foi possível determinar o epicentro, todos de magnitude igual ou maior que 4.9. Tremores de menor magnitude, por exemplo, entre 4.0 e 4.9, devem estar ocorrendo mas não constam das listas devido às poucas estações disponíveis no Brasil e na África para fazer a determinação epicentral.
    Nesse aspecto, do lado brasileiro, a situação vai melhorar muito com a implantação final da Rede Sismográfica Brasileira, financiada pela Petrobras, e a ser instalada e operada pelas seguintes instituições: Observatório Nacional (ON), IAG/USP, UnB e UFRN (a rede RSISNE faz parte dessa rede nacional).  Tem-se ainda o importante papel a ser exercido pela estação SPSP (Marinha do Brasil/UFRN) que está instalada no arquipélago de São Pedro e São Paulo, que fica sobre a dorsal meso-oceânica, mas para a qual ainda não contamos com acesso em tempo real.

Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica em 11/04/2012

    Devido à intensa atividade sísmica na cordilheira meso-oceânica está sendo rotina noticiar a ocorrência desses eventos. Hoje, até o momento da postagem, já tivemos a ocorrência de dois tremores, de magnitudes 5.2 (04:53 UTC) e 5.1 (05:44 UTC). Esses tremores tiveram epicentros muito próximos e localizados a aproximadamente 935 km a oeste da ilha de Santa Helena.
    O mapa de localização epicentral desses eventos, bem como de outros eventos ocorridos nos últimos 14 dias, é mostrado na Figura 1. O registro dos tremores de hoje pela estação de Riachuelo (RCBR) é mostrado na Figura 2.
Figura 1. Mapa da localização epicentral dos eventos do dia 11/04/2012 (círculo verde). Os círculos amarelos ao longo da dorsal indicam os epicentros dos tremores ocorridos nos últimos 14 dias. O terceiro evento, de cima para baixo, ocorreu próximo ao arquipélago de São Pedro e São Paulo. Fonte:USGS.
Figura 2. O registro dos eventos de hoje pode ser visto na parte de baixo do sismograma da estação RCBR. Fonte: USGS.
    Qual a importância desses eventos para a sismicidade do Nordeste? Os eventos na dorsal aumentam as tensões no interior da placa sul-americana, principalmente no Nordeste do Brasil. O aumento de tensões é um fator que influencia a ocorrência de tremores. No entanto, esse efeito local pode ser diminuido, embora a distância mitigue um pouco isso, pela sismicidade que ocorre no limite das placas de Nazca e da América do Sul (Chile, Peru), que também continua alta.

Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira

terça-feira, 10 de abril de 2012

Seminário do LabSis/UFRN no dia 12/04/2012

    No próximo dia12/04/2012 teremos mais um seminário do LabSis, atividade coordenada pelo Prof. Jordi Julià. O seminário será proferido pelo doutorando Bonnie Ives Castro Nunes e terá por título "Sismicidade induzida por reservatório: histórico e exemplo no Castanhão (CE)".
    O seminário será apresentado no auditório do prédio do Reuni (Departamento de Geofísica), às 16:30 h.

Fonte: LabSis/UFRN 
Joaquim Ferreira, Jordi Julià, Bonnie Ives Nunes

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica em 10/04/2012

    Conforme temos continuamente noticiado neste blog, a atividade sísmica na cordilheira (ou dorsal ) meso-oceânica continua alta. No dia de hoje (10/04/2012) ocorreram dois novos tremores nessa região: o primeiro, de magnitude 4.7, às 03:37 UTC, a aproximadamente 1930 km a NNE de Belém do Pará e o segundo, de magnitude 5.8, às 05:09 UTC, a aproximadamente 750 km de NNE da ilha de Ascenção e a aproximadamente 2.420 km a ENE de Natal.
    O mapa de localização dos epicentros é mostrado na Figura 1. O registro do tremor de maior magnitude na estação de Riachuelo (RCBR) é mostrado na Figura 2.
Figura 1. Mapa de localização epicentral de sismos recentes na dorsal meso-oceânica. Os epicentros dos sismos de hoje estão no centro dos círculos vermelhos (4.7, círculo acima; 5.8, círculo abaixo). Fonte: IRIS.
Figura 2. Registro do tremor de magnitude 5.8 pela estação RCBR. Fonte: USGS.
Fonte: LabSis/UFRN; USGS; IRIS
Joaquim Ferreira, Hasan Shihadeh

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Novo tremor de terra na cordilheira meso-oceânica em 07/04/2012

    Mantendo o comportamento deste ano, mais um tremor de terra ocorreu na dorsal meso-oceânica, desta vez no dia 07 de abril às 20:37 UTC, de magnitude 5.0. Esse tremor ocorreu a somente 155 km do arquipélago de São Pedro e São Paulo, onde está instalada a estação SPSP (Marinha do Brasil/UFRN), e a 1091 km de Natal.
    O mapa de localização é mostrado na Figura 1. O registro desse evento pela estação de Riachuelo (RCBR) é mostrado na Figura 2.
Figura 1. Mapa de localização do evento de magnitude 5.0 (estrela vermelha). Os epicentros de outros eventos recentes ocorridos na cordilheira meso-oceânica são mostrados pelas estrelas verdes. O triângulo vermelho indica a localização da estação de São Pedro e São Paulo (SPSP). O triângulo azul indica a localização da estação RCBR. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
Figura 2. Registro do tremor na estação de Riachuelo (RCBR). Figura elaborada por Renato Dantas.
Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto, Renato Dantas

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Novos tremores na cordilheira meso-oceânica em 01 e 04/04/2012.

    Esta semana já tivemos a ocorrência de dois tremores na cordilheira meso-oceânica. O primeiro tremor ocorreu no dia 01/04/2012 às 13:14 UTC e teve magnitude 5.4 e o epicentro está próximo da ilha de Tristão da Cunha. O segundo tremor ocorreu hoje (04/04) às 12:10 UTC e teve magnitude 4.9, estando o epicentro a aproximadamente a 1.000 km do arquipélago de São Pedro e São Paulo (Figura 1).

Figura 1. Localização dos epicentros dos sismos da cordilheira meso-oceânica (círculos vermelhos). São mostradas, também, as localizações das estações de São Pedro e São Paulo (SPSP, triângulo vermelho) e Riachuelo (RCBR, triângulo azul), operadas pela UFRN. Mapa elaborado por Heleno Lima Neto.
    O registro do tremor de magnitude 5.4 na estação RCBR é mostrado na Figura 2.
Figura 2. Registro do evento do dia 01/04/2012 na estação RCBR.
Fonte: LabSis/UFRN; USGS
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto