Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

segunda-feira, 19 de março de 2012

Novo tremor de terra em Caruaru-PE em 18/03/2012

    Ontem, dia 18, fomos informados pelo repórter Helenivaldo, da Rádio Liberdade, que um novo tremor de terra havia sido sentido em Caruaru, cerca da 01 hora da madrugada, hora local. Segundo ele, esse assunto estava sendo difundido pelas redes sociais.
    Esse evento não foi claramente registrado pela estação de Riachuelo (RCBR) e, por problemas técnicos, não tivemos acesso a outras estações mais próximas (PCSA, Sanharó-PE, INCT-ET; PCGR, Gravatá-PE, INCT-ET; NBLI, Livramento-PB, RSISNE). 
    Hoje os técnicos Eduardo Menezes e Neymar da Costa seguiram para Pernambuco, onde estarão coletando dados das estações do INCT-ET e instalando novas estações de banda larga na região.
    O primeiro resultado que nos foi repassado, através da análise dos registros da estação de Aliança-PE (PCAL) foi que o evento ocorreu às 03:14 UTC (00:14, hora local , Figura 1),  e não 01 (hora local), como foi divulgado, e a magnitude preliminar estimada em 1.8.  Mais tarde os técnicos estarão em Caruaru onde coletarão dados das estações em operação no município e terão mais informações sobre esse evento. 

Figura 1. Registro do sismo de Caruaru na estação PCAL (Aliança-PE).
     A atividade sísmica em Caruaru é antiga (há relatos de que teriam ocorrido sismos já em 1835), com vários eventos ao longo do século XX. A série de tremores (enxame sísmico) de maior impacto ocorreu em janeiro de 1967 causando pânico e fuga da população, embora o tremor de maior magnitude (dia 21/01) só tenha alcançado a magnitude 3.8.
    Vários estudos foram realizados pelo LabSis/UFRN em Caruaru, como o levantamento macrossísmico do sismo de 1984, também de magnitude 3.8, quando foram dados esclarecimentos à população através da Rádio Liberdade. Esse trabalho contou com o apoio da CHESF. Como foi um evento isolado não causou maiores transtornos à população.
    Duas campanhas com equipamento sismográfico foram realizadas em 1991 e 2002, esta última com apoio da Prefeitura de Caruaru. Tanto em 1991 como em 2002 a atividade ocorreu na forma de enxame (swarm, em inglês). O resultado dessas campanhas, bem como dos trabalhos de geologia realizados na região, foi o estabelecimento definitivo que o Lineamento Pernambuco estava reativado (ver Ferreira, J.M., Bezerra, F.H.R., Souza, M.O.L., do Nascimento, A.F., Martins Sá, J., França, G.S. 2008. The role of precambrian mylonitic on present day stress field in the coseismic reactivation of the Pernambuco Lineament, Brazil. Tectonophysics. 456:11-126).
    Caruaru tem a particularidade de que a atividade sísmica ocorre em mais de uma área epicentral. É possível que os eventos de 1967 e 1984 ocorreram ao norte da cidade. Os eventos de 1991 e 2002 ocorreram a oeste e norte, respectivamente, conforme se pode ver na Figura 2. Sempre que a atividade sísmica em Caruaru é reiniciada nunca se tem certeza, com poucas informações, onde está a área epicentral.

Figura 2. Atividade sísmica de 1991 e 2002 em Caruaru. Os epicentros são denotados pelos pequenos círculos. O limite da cidade é denotado pela linha pontilhada. As bolas de praia são os mecanismos focais dos sismos de 1991 e 2002.  A faixa cinza representa o Lineamento Pernambuco. Os demais símbolos denotam feições geológicas da região. De Ferreira e outros 2008, modificado por Heleno Lima Neto.
Fonte: LabSis/UFRN; RCBR; INCT-ET, RSISNE
Joaquim Ferreira, Eduardo Menezes, Heleno Lima Neto, Neymar da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário