Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

terça-feira, 16 de outubro de 2012

Novo tremor na região de Pedra Preta-RN em 16/10/2012

    Hoje, às 08:44 UTC (05:44 hora local) um novo tremor, de magnitude 1.8, ocorreu na região de Pedra Preta-RN. Este evento foi registrado pela estação de Riachuelo (RCBR) e pelas estações da Rede Sismográfica do Nordeste do Brasil (RSISNE) de Livramento (NBLI) e Paraú (NBPA).
    O registro desse evento pela estação RCBR é mostrado na Figura 1.

Figura 1: Registro do evento de magnitude 1.8 pela estação RCBR. Fonte: USGS.
    Como se vê, a atividade sísmica em Pedra Preta continua na forma de enxame sísmico desde dezembro de 2010. Essa forma particular de atividade, com sismos ocorrendo por um longo período, são ideais quando o objetivo é estudar a atividade sísmica com redes locais. Um estudo com redes locais já foi feito em dezembro de 2010 com o apoio do INCT de Estudos Tectônicos (INCT-ET). Um trabalho preliminar (Dantas et al., 2011) mostrou que a atividade sísmica não está correlacionada com falhas geológicas mapeadas e, sendo assim, a nova falha sismogênica recebeu o nome de Falha de Cabeço Preto.
    Um mapa mostrando os sismos de 2010 é mostrado na Figura 2. A direção da falha de Cabeço Preto é aproximadamente NE-SW.

Figura 2. Estações (triângulos azuis) e epicentros dos sismos (bolas verdes)  , conforme  Dantas et al. (2011)
Fonte: LabSis/UFRN; USGS; RSISNE; INCT-ET
Joaquim Ferreira, Heleno Lima Neto, Renato Dantas
Referência:
Dantas, R.R.S, H.C. Lima Neto, J.M. Ferreira, A.F. do Nascimento, M. Assumpção, F.H.R. Bezerra, E.A.S. Menezes, R.P. Spinelli e N.P. Costa, 2011, Atividade sísmica em Pedra Preta-RN em 2010, 12th International Congress of the Brazilian Geophysical Society, Rio de Janeiro-RJ

3 comentários:

  1. Estaria surgindo uma nova falha geológica na região? É essa a causa de este enxame sísmico?

    ResponderExcluir
  2. Marimel,

    o que se sabe é que temos uma falha sismogênica ativa na região. Se ela está surgindo agora ou se é uma falha antiga e desconhecida, e agora reativada, não é possível concluir.

    Atenciosamente,

    Joaquim Ferreira

    ResponderExcluir
  3. Obrigada Joaquim pela informação e parabéns pelo excelente trabalho desenvolvido por toda equipe LabSis/UFRN.

    Marimel.

    ResponderExcluir