Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

quarta-feira, 2 de abril de 2014

A intensa atividade sísmica no Chile

    Desde 15/03 de 2014 a região próxima a Iquique, no Chile vem sendo palco de intensa atividade sísmica que culminou com o tremor de magnitude 8.2 que ocorreu ontem às 23:46 UTC. O primeiro grande evento, de magnitude 6.7 ocorreu no dia 16/03 e, em março, ocorreram ainda 3 outros tremores de magnitude maior ou igual a 6.0: 17/03 (6.2), 22/03 (6.2) e 23/03 (6.0). Logo após o sismo de magnitude 8.2  ocorreu um outro de magnitude 6.2, às 23:58 UTC.
    Desde o início da atual fase da atividade sísmica foram registrados, até hoje às 18:20 UTC, 93 eventos de magnitude acima de 4.5 sendo que 58 ocorreram antes do evento de magnitude 8.2 e 34 após. Dada a magnitude do evento é de se esperar que a atividade ainda perdure de forma acentuada por mais algum tempo.
    Um mapa da localização dos epicentros na região de Iquique é mostrado na Figura 1.

Figura 1. Mapa de epicentros de sismos de magnitude maior que 4.5 na região de Iquique. Em azul está representado o epicentro do evento de magnitude 8.2. A linha vermelha à esquerda é o limite entre as placas de Nazca (à esquerda) e Sul-americana (à direita).
    O registro do início desse evento na estação de Riachuelo (RCBR) pode ser visto na Figura 2.

Figura 2. Sismograma de RCBR do dia 01/04/2014. O início do registro do sismo de magnitude 8.2 está em verde. O registro do evento continua no sismograma do dia 02/04.
    O efeito dos tremores são medidos em escalas de intensidade que variam de I a XII. Um mapa de intensidades feito pelo USGS é mostrado na Figura 3.

Figura 3. Mapa de intensidades. As linhas coloridas (isossistas) delimitam as áreas de mesma intensidade. Na tabela à direita consta a intensidade em várias localidades e o número de habitantes de cada localidade.
    Dada a magnitude do terremoto chegou a ser emitido um alerta de tsunami, para a área do Pacífico, mostrado, em parte, na Figura 4. De fato, as boias de medição registraram uma variação máxima 2,11 m em Iquique e chegando no Havaí com um máximo de 0,58 m. 

Figura 4. Aviso de tsunami emitido pela NOAA (http://www.tsunami.gov/).
    Dadas as características com que essa sismicidade vem ocorrendo e considerando que sismos dessa magnitude não ocorrem há muito tempo nessa região do limite entre as placas de Nazca e Sul-americana, formando um gap sísmico (região onde há muito tempo não ocorre um grande terremoto),  é possível que um novo tremor ainda venha a ocorrer em outra área próxima de onde a atividade está agora presente. Uma breve discussão sobre esse assunto pode ser encontrado no site do IAG/USP (www.sismo.iag.usp.br).

Fonte: LabSis/UFRN, USGS
Joaquim Ferreira

Um comentário:

  1. Ótimo Blog, é uma pena não ter visto antes.... Adicionado aos favoritos!

    ResponderExcluir