Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

Seminário LabSis de 11/09/2014

     Hoje, quinta-feira, dia 11/09, às 15:30 h, no auditório do Módulo REUNI do Departamento de Geofísica, acontece o terceiro seminário do LabSis, do ciclo de 2014. A palestrante será a doutoranda Rosana Nascimento. 


Título:  Tomografia de ondas de superfície na América do Sul com ênfase na Província Borborema


Resumo:
    A Província Borborema, localizada no nordeste do Brasil, possui um embasamento de idade Pré-cambriana e um arcabouço tectônico estruturado no final do Neoproterozóico. A formação de um sistema de riftes logo após a separação dos continentes Africano e Sul-Americano, deu origem a bacias marginais e interiores localizadas na Província. Durante o Cenozóico, eventos de epirogenia e vulcanismos ocorreram na Província, tais como: o soerguimento do Planalto da Borborema e o magmatismo ao longo da linha Macau-Queimadas (MQA), marcando assim a evolução da Província. 
    Estudos na região, através de dados gravimétricos, sugerem valores anômalos de densidade à profundidades litosféricas sob o Planalto da Borborema. Os modelos tomográficos existentes sugerem um afinamento litosférico coincidente com o alinhamento Macau-Queimadas, que tem sido utilizado para justificar a existência de uma célula de convecção em pequena escala no manto astenosférico. No entanto, a resolução desses modelos tomográficos é baixa devido a baixa densidade de estações na região. 
    Neste trabalho estimamos modelos regionais de velocidade de onda S para a Província Borborema, através de velocidades de dispersão de ondas superficiais e sua integração com resultados tomográficos existentes para o continente Sul-Americano. Para as dispersões de ondas de superfície foram usados eventos registrados em 16 estações de banda larga da rede RSISNE (Rede Sismográfica do Nordeste), bem como das 6 estações banda larga do projeto Milênio e a estação RCBR da rede global, para um grid de longitudes -85 a -33 e latitudes -50 a 16. As velocidades de dispersão medidas foram também integradas com os percursos das estações pertencentes ao projeto BLSP – USP e das estações LPA e TRQA (Argentina). 
    Os resultados mostram que é observada uma anomalia de baixa velocidade para os períodos de 40s e 50s na região nordeste da província Borborema. As baixas velocidades podem ser corroboradas por estudos gravimétricos independentes que demonstraram a existência de uma anomalia Bouguer negativa sob a região do Planalto da Borborema e cuja fonte seria o espessamento da crosta continental, uma vez que haveria material magmático preso na base da crosta configurando essas baixas velocidades. Ainda para incrementar esse resultado, estão sendo estimados modelos de velocidade de ondas S para a crosta e manto litosférico, usando a inversão conjunta de dispersão de ondas superficiais e funções do receptor. Esses modelos de velocidade permitirão obter imagens da estrutura profunda da província e testar a validade dos modelos geodinâmicos propostos para a região.


Fonte: LabSis/UFRN
Rosana Nascimento, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira

Nenhum comentário:

Postar um comentário