Contatos

twitter: @LabSisUFRN; telefone: 84 3215-3796;
facebook: LabSis Ufrn

terça-feira, 12 de novembro de 2013

Seminário LabSis de 13/11/2013

    Amanhã, 13/11, às 16:30 h, no auditório do Módulo Reuni do Departamento de Geofísica, será apresentado o décimo seminário do ciclo de seminários LabSis 2013. O palestrante será o doutorando Marcos Augusto Lima da Luz (PPGG/UFRN).

TítuloDeterminação da estrutura crustal e Litosférica da América do Sul através da inversão conjunta de anomalias gravimétricas de satélite e de dispersão de ondas sísmicas 

Resumo:
    A América do Sul é um continente tectonicamente complexo e tem sua estrutura crustal e litosférica amplamente estudada através dos métodos geofísicos, em particular os métodos sismológicos e gravimétricos. Em grande parte do continente Americano ainda há desigualdades na cobertura de dados geofísicos e como consequência disso as variações na espessura crustal possuem pouca resolução nessas regiões. Os modelos sismológicos são baseados em grande parte, em conjunto de dados recolhidos de redes distribuídas desigualmente pela América do Sul, o que resulta em uma grande variação lateral na resolução entre as porções bem e mal resolvidas do continente, a aplicabilidade dos dados gravimétricos de satélites é usada para modelar a espessura crustal em áreas onde não há cobertura de dados sismológicos.
    Modelos derivados de dados de satélite podem fornecer boa restrição na espessura crustal, especialmente em áreas onde os modelos globais da estrutura crustal tem limitações em termos de caminhos de ondas. Com o intuito de preencher as lacunas deixadas pela aplicação dos métodos sismológicos e gravimétricos separadamente, e comparar os modelos de espessuras crustal, proponho implementar e aplicar um método para a inversão conjunta de velocidade de grupo de ondas de superfície e observações de anomalias gravimétricas. Sabendo-se que as medidas de dispersão de ondas de superfície são sensíveis à velocidade das ondas sísmicas de cisalhamento (onda S), e que as medições de gravidade fornecem restrições sobre variações de densidade da rocha, combinarei a dispersão de ondas de superfície e observações gravimétricas em uma única inversão, objetivando a obtenção de um modelo de velocidade-densidade tridimensional da onda (S) auto-consistente com o aumento da resolução de estruturas geológicas rasas. Proponho também, aplicar o método de inversão conjunta para investigar a estrutura da crosta e do manto superior. 

Fonte: LabSis/UFRN
Marcos Luz, Jordi Julià, Rodrigo Pessoa, Joaquim Ferreira

2 comentários:

  1. OLÁ! Em meu blog COMPROMISSO CONSCIENTE, blogspot, recebi a seguinte mensagem: Wilson - 11 de novembro de 2013 17:26
    "Ontem aqui em São Gabriel da Cachoeira-Am tivemos um impacto nas proximidades de um possível Meteorito, ainda não sabemos exatamente o local, mais toda a Cidade sofreu uma onda expansiva seguida de um abalo sísmico às 21:30 hs aproximadamente, se vc puder colaborar com algo q possa ajudar na investigação deste fenômeno seria importante." Sabem de alguma coisa a respeito? Grata! Marise Jalowitzki - Porto Alegre - RS - Brasil

    ResponderExcluir
  2. Acredito na importância do assunto e na preocupação da UFRN, em particular o Labsis/UFRN em promover debates sobre o assunto. O assunto preocupa estudiosos e a população como um todo. Procurarei está presente nesse seminário.

    ResponderExcluir